fbpx

BRASIL

EDIÇÃO 2021

Inscrições Abertas!
Até 15 de agosto

O que já rolou?

Quem organiza?

Ana Antar

Líder

Co-fundadora e Gerente de Projetos da ERA Game Studio, empresa responsável pela criação do primeiro Live Game do mundo. É organizadora nacional da Women Game Jam. Diretora Teatral formada pela UFBA, Pós Graduada em Game Design pela UNEB.

Renata Rapyo

Líder

Graduada em Publicidade e Propaganda, com passagem por Administração, Renata trabalha na Indústria de jogos desde 2018. Foi Game Designer na Tapps Games durante dois anos, trabalha como Game Producer na Rogue Snail e é Produtora na Women Game Jam.

Amanda Duarte

Gerente de projetos no estúdio Achimostawinan Games (Canadá), que adora ser voluntária em eventos de jogos. Ela co-organiza a Women Game Jam Brasil e gerencia @malory_womandev, um Instagram onde compartilha como é ser uma desenvolvedora de jogos.

Anny Caroline

Creator AR, Game Tester e QA, é Organizadora da Women Game Jam Brazil e da Game Jam Plus. Empreendedora e Graduanda de Jogos Digitais pelo IFRJ, também já atuou em projetos VR e inovação nos segmentos de formação e produção cultural.

Bianca Nascimento

Game Designer apaixonada por criar experiências significativas, imersivas e acessíveis, Bianca atualmente trabalha na Fira Soft e adora bichinhos fofos, brilho e começar novos hobbies frequentemente.

Cael Borges

Graduando e pesquisador no curso de Design UFMA. Trabalhando em jogos desde 2018 como artista 2D generalista, game designer e QA tester. Diretor de Comunidade da Associação Maranhense de Desenvolvedores de Jogos Eletrônicos (AMAGAMES) e organizador nacional da Woman Game Jam.

Carolina Scoponi

Formada em Audiovisual, amante de narrativa. Entusiasta do aprendizado pelo compartilhamento. Pós graduanda em Gestão Democrática da Cidade, acredita que carreiras são uma invenção do sec XXI, e não precisa de uma.

Cecihoney

Moça trans, autista e albina que trabalha com pixelart no mercado de games indie a mais de 12 anos. Já fez quadrinhos, estuda 3D, ilustração e pintura digital. Escreve um pouco, se vira com game design e arranha na programação. É diretora de arte, concept artist e artista 2D na Sunblack Game Studio.

Giovanna Lopes

Artista 3D formada em Jogos Digitais. Fã de animações e também uma artesã que ama gatos, ratos, chocolate amargo e um dia frio.

Isabelly Rohana

Estagiária de Jogos, aplicações em VR e AR no Ocean Center Manaus. Fundou o Manas Game Dev em Manaus. Produtora e programadora na Hollow Harpy. Sou muito curiosa, amo cachorros, fazer networking, ouvir e dividir experiências, conhecer lugares novos.

Jeanine Adler

Produtora e organizadora Global na Game Jam Plus, organizadora na Women Game Jam e Community Manager voluntária na Women Tech Makers

Luísa Cecília Pinto

Produtora de Jogos, apaixonada por jogar, fazer jogos e participar de game jams. Graduada em Produção Audiovisual e Pós-graduada em Desenvolvimento de Jogos Digitais pela PUCRS. Sou parte da equipe organizadora da Women Game Jam no Rio Grande do Sul.

Mariana Maciel

De dia Game Designer, de noite escritora de terror e acumuladora de animais de estimação.

Melina Juraski

Mulher trans binária, Narrative Designer na Sunblack Game Studio e na Game Mind, narradora profissional e escritora de RPG, também é roteirista de quadrinhos alternativos.

Nayara Brito

Formada em Jogos Digitais, Nayara atua como Produtora na WGJ e na PUGA Studios. Em 2018 foi uma das responsáveis em trazer o evento para o Brasil.

Pam Silva

Organizadora da WGJ desde 2021. Game dev desde 2015, possui um background artístico com + 10 anos, atualmente trabalha na indústria como Game Designer, Produtora na Odyssey Games, Organizadora Global na GJ+ e Presidente da PLAYNAMBUCO (PE).

Talbone

Dev Generalista, Nordestina e Trans, Trabalha desde 2013 com jogos, é embaixadora do PONG (Potiguar Indie Games) e atualmente é Artista Conceitual e Técnica no MMORPG brasileiro Profane

Tata Ribeiro

Tata Ribeiro é Artista Visual e professora pesquisadora da área de Tecnologias Educacionais. Formada em Comunicação Social (ESAMC, 2006), Mestra em Gestão e Tecnologias aplicadas à Educação (UNEB, 2016) e Doutoranda em Educação (UFBA). Tata também é Co-fundadora da Aimọ Tech, startup de tecnologia educacional que pauta a diversidade, com planos pedagógicos que valorizam a autonomia do estudante através da cultura maker.

O que a WGJ representa
para você?

Slide1

A WGJ é um espaço fofo, seguro e aconchegante onde você pode criar jogos do jeito que quiser, deixando sua criatividade fluir ao máximo, sem julgamentos. Além disso, você tem suporte, apoio e companhias maravilhosas de organizadores, mentores e outres jammers 100% do tempo!

Amanda
Slide2

Um espaço de mudança, acolhimento, fortalecimento e empoderamento da comunidade dev, sobretudo para mulheres e meninas que querem ingressar na área. A Women Game Jam é uma real possibilidade de tornar o cenário dev mais diverso e acolhedor.

Ana
Slide3

A Women Game Jam é um espaço plural que favorece a troca, o network e a ponte com pessoas e empresas que acreditam na diversidade como chave para uma indústria de jogos mais acolhedora para todos os povos.

Anny Caroline
Slide4

A WGJ pra mim é um espaço de acolhida, tanto para grupos marginalizados que queiram entrar na indústria, mas se sentem receosos, quanto para os organizadores e organizadoras que se dedicam a criar um evento inclusivo e estão sempre dispostos a ajudar uns aos outros.

Bianca
Slide5

A Women Game Jam é um espaço que acolhe, une e possibilita mulheres, homens trans e pessoas não binaries a alcançar novos desafios na indústria de jogos.

Cael
Slide6

Todo esse compartilhamento entre mulheres de vários lugares trabalhando juntas em construir algo me deixa muito feliz! Os dois pilares que definem as experiências que eu busco para minha vida são: explorar e conectar. E eu acho que a WGJ é um evento que permite e incentiva isso na comunidade de gamedevs.

Carolina
Slide7

Uma oportunidade linda de virar o jogo no ambiente de game dev em favor das mulheres (cis e trans) trazendo mais visibilidade e um ambiente seguro. Minhas duas primeiras jams foram WGJ e foi minha porta de entrada no rolê de game jams :3

Cecihoney
Slide8

Um espaço onde posso me sentir segura para tentar sem medo de errar, sem medo de dar minha opinião e ser eu mesma. A WGJ é um evento acolhedor, onde a gente pode encontrar aquele grupo super divertido, diverso, cheio de aprendizados e que esquenta nosso coração.

Giovanna Lopes
Slide9

Um espaço de muita troca de experiência, seguro e descontraído. Onde muitas conexões e alianças começam.

Isabelly
Slide10

A Women Game Jam é um projeto que me fez ter uma ideia real de como é estar na indústria de jogos, eu sei o impacto disso na minha vida, e vejo esse impacto em outras pessoas também. Fazer parte disso é Incrível!

Jeanine
Slide11

A Women Game Jam é uma oportunidade de alavancar sonhos. Enquanto nos conectamos com outras pessoas com o mesmo objetivo de fazer jogos em um ambiente cheio de representatividade e inclusão.

Luísa Cecília Pinto
Slide12

Um lugar onde todes podem aprender que conseguem e merecem se expressar através de qualquer mídia.

Mariana
Slide13

A Woman Game Jam foi meu pontapé para entrar na indústria de games, foi nela que fiz meu primeiro jogo junto com a minha atual companheira e sai de uma depressão. Através da WGJ conheci pessoas maravilhosas, amigos para uma vida.

Melina
Slide14

A WGJ é um evento que acolhe todas as pessoas envolvidas e busca sempre construir uma comunidade unida e segura para todas as mulheres da indústria de games.

Nayara
Slide15

Inclusão, respeito, apoio, segurança e acolhimento... Mais do que só representação e diversidade, fazer parte da WGJ é somar no fortalecimento e engajamento da comunidade game dev mundial, sendo ponte de mudança e transformação na vida de muitas pessoas.

Pam
Slide16

Para mim a Womem Game Jam foi uma experiência transformadora. Desde que participei da edição de 2018 eu percebi que queria fazer parte da construção e expansão do evento. Eu quero que mais mulheres ao redor do mundo tenham a possibilidade de viver a experiência que eu vivi no evento.

Renata
Slide17

Assim como game jams no geral são importantes na inserção de novos talentos ao desenvolvimento de jogos, a WGJ exerce função imprescindível ao fazer o mesmo com o grupo que menos tem representação dentro da indústria: Mulheres e pessoas LGBTQIAP+

Talbone
Slide18

Acredito que os espaços de partilha que são criados a partir da tecnologia tem um impacto legítimo na formação das pessoas enquanto comunidade criativa e colaborativa, e, especificamente em espaços para mulheres, a segurança para exercer toda a criatividade, acolher e colaborar são fundamentais na formação pessoal e profissional

Tata

Co-organizadores

Patrocinadores Globais

Patrocinadores Locais

Tem alguma dúvida?

Caso deseje entrar em contato é só nos procurar nas redes sociais, ou mandar um e-mail para:
womengamejambr@gmail.com

Nossas redes sociais

© 2021 Women Game Jam – Todos os direitos reservados